O Hemocentro de Ribeirão Preto sedia, de 25 a 29 de novembro, um curso voltado para o estudo genômico da tuberculose.

A iniciativa faz parte da pesquisa, promovida pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, sobre o sequenciamento genômico da tuberculose na população carcerária de presídios das regiões nordeste e noroeste do Estado de São Paulo.

O estudo começou no ano passado depois do sequenciamento de vários isolados da bactéria Mycobacterium tuberculosis em pacientes atendidos em Ribeirão Preto e na cidade de Beira, em Moçambique.

Os especialistas estão buscando respostas para o controle da tuberculose resistente. É a doença infecciosa que mais causa mortes no Brasil e no mundo, a resistência aos principais medicamentos é considerada uma grande ameaça pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A abertura do evento foi realizada pela pesquisadora Anzaan Dippenaar, do Centro de Tuberculose Genômica da Universidade de Stellenbosch, da África do Sul.

Para mais informações sobre a pesquisa, leia a reportagem do Jornal da USP, disponível no link: https://bit.ly/33k40QG.