Estão abertas as inscrições para alunos no Adote Online da Casa da Ciência

O programa “Adote Online” começa as atividades do 2º semestre no dia 18 de agosto, às 14h30, no canal do YouTube da Casa da Ciência do Hemocentro de Ribeirão Preto. Estudantes de 13 a 18 anos, cursando entre o 7º ano do Ensino Fundamental e o 3º ano do Ensino Médio, de todas as regiões do país estão convidados a participarem!

As inscrições vão até o dia 07 de agosto e devem ser realizadas pelo formulário disponível no link: https://bit.ly/3PFCZiZ.

A iniciativa vai trazer uma série de vídeos gravados pelos graduandos, pós-graduandos e docentes do campus da USP de Ribeirão Preto. Os palestrantes apresentarão conceitos das áreas em que atuam e solicitarão uma pequena tarefa no final de cada encontro virtual.

Ao todo, serão 15 dias de atividades e um dia de finalização do semestre. Para receber o certificado do programa, o aluno deve enviar no mínimo 80% das tarefas solicitadas.

Clique aqui para mais informações ou entre em contato pelo WhatsApp: (16) 98829-2065 e e-mail: contato@casadaciencia.com.br.

A Casa da Ciência do Hemocentro RP iniciou as atividades em 2001, como parte do Centro de Terapia Celular (CTC-USP), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP.

 

Bolsa FAPESP para o setor de Administração de Materiais e Controle de Estoque

O CTC-USP, sediado no Hemocentro de Ribeirão Preto, oferece uma “Bolsa FAPESP modalidade TT-3” para o setor de Administração de Materiais e Controle de Estoque. Os interessados deverão enviar currículo, até o dia 29 de julho, para o e-mail: processoseletivo@hemocentro.fmrp.usp.br.

O candidato deve ser graduado em Logística ou Administração e não ter vínculo empregatício. A bolsa terá validade de 12 meses, com carga de trabalho de 40 horas semanais.

Além do treinamento especializado de aperfeiçoamento, o bolsista terá direito, mensalmente, a uma bolsa auxílio no valor de R$ 1.412,80.

Por dentro da Pesquisa: “Investigação de novas estratégias terapêuticas em neoplasias mieloproliferativas”

O Por dentro da Pesquisa apresenta a palestra “Investigação de novas estratégias terapêuticas em neoplasias mieloproliferativas”, ministrada pela Profa. Dra. Fabíola Traina, do Departamento de Imagens Médicas, Hematologia e Oncologia Clínica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP).

A docente é orientadora do Programa de Pós-Graduação em Oncologia Clínica, Células-Tronco e Terapia Celular da FMRP-USP e tem como linha de pesquisa o estudo de alterações moleculares e vias de sinalização em neoplasias mieloides.

Durante o seminário, a pesquisadora do CTC-USP e Hemocentro de Ribeirão Preto abordou conceitos relacionados às neoplasias hematológicas e mieloproliferativas, perfil mutacional, escassez de estratégias terapêuticas, metformina e câncer, dentre outros assuntos.

A série Por dentro da Pesquisa retoma palestras e aulas, ministradas pelos nossos pesquisadores, que agregam conceitos e experiências nas áreas de terapia celular, oncologia, genética, bioinformática, hematologia, dentre outras que compõem os estudos das instituições.

Os vídeos são publicados quinzenalmente, às sextas-feiras, nas mídias sociais do CTC-USP e no canal do YouTube do Hemocentro RP.

Estudante tratado com CAR-T alcança remissão da leucemia após quatro recidivas

O estudante Lucas Visconti foi diagnosticado com leucemia linfoblástica aguda de células B em 2017, aos 22 anos, e mesmo com diversas sessões de quimioterapia e um transplante de medula óssea, o câncer retornou quatro vezes. Com a quantidade de recidivas e a ausência de um novo doador compatível, ele foi um dos primeiros pacientes brasileiros com leucemia a ser indicado para a terapia experimental com células CAR-T, desenvolvida no Centro de Terapia Celular (CTC-USP) sediado no Hemocentro de Ribeirão Preto.

A terapia celular CAR-T é um tratamento inovador que usa as próprias células de defesa do paciente, reprogramadas geneticamente em laboratório, para combater as células do câncer. No entanto, seu acesso é extremamente limitado, já que só é aprovado fora do país e pode custar US$ 500 mil por aplicação, chegando a US$ 1 milhão com os gastos hospitalares. No Brasil, a terapia tem sido aplicada nos últimos anos por decisão médica em pacientes que já esgotaram todas as opções de tratamento e não melhoraram – como foi o caso de Lucas, selecionado para a terapia no começo deste ano.

Clique aqui para ler a reportagem completa realizada pelo Instituto Butantan.