Um projeto coordenado pela USP investiga as razões genéticas que levam alguns pacientes de COVID-19 a desenvolverem quadro leve ou grave da doença, possuindo comorbidades ou não, e visa a mapear com eficácia os grupos de risco.

O estudo é conduzido pela Profa. Lygia da Veiga Pereira, coordenadora do Laboratório Nacional de Células-Tronco Embrionárias (LaNCE-USP), do Projeto DNA Brasil e pesquisadora principal do Centro de Terapia Celular (CTC-USP).

A docente acredita que a iniciativa auxiliará no desenvolvimento de novas terapias mais eficazes.

Clique aqui e ouça a entrevista sobre o tema na Rádio USP.